Desodorante: quais os tipos? Como escolher? Ele pode manchar a roupa?

Olá, hoje falarei deste item de higiene pessoal indispensável a todo e qualquer mortal, afinal nada é mais inconveniente que o odor corporal alterado após aquele dia de calor intenso. A importância social que tem um desodorante eficaz, torna-se maior ainda nestes dias quentes de verão. Principalmente se você tem consideração por si e pelos outros.

Tomar um banho pela manhã traz uma sensação de limpeza e bem-estar. Para manter o corpo revitalizado durante todo o dia, alguns cuidados podem prolongar o conforto e evitar o suor excessivo e o odor característico da transpiração na região das axilas, como a escolha do desodorante ou antitranspirante adequado.

Simplesmente não dá para encarar uma reunião importante, ou uma aula de filosofia que exige concentração, se o efeito do desodorante venceu…

Odor corporal saudável é aquele proveniente da mistura de nossas secreções vindas de dois grandes grupos de glândulas: as sudoríparas, que produzem o suor e as sebáceas que produzem a gordura natural. Essa mistura de produtos, água + sais minerais do suor e sebo, constitui o que chamamos de ‘melhor creme hidratante do mundo’, que é a emulsão epicutânea – espécie de creme hidratante naturalmente produzido pela pele -, não é uma forma líquida. Este ‘creminho natural’, que tem um cheiro diferente para cada pessoa, é aquele que recobre e protege nossa pele contra as ações danosas do meio ambiente, como o ressecamento provocado pelo vento, o calor e até mesmo o ar-condicionado. É um creminho do bem!
“A transpiração e o mau cheiro nas axilas são reações do corpo estimuladas pela produção de secreção da glândula sudorípara e pela proliferação de bactérias no local, causada, por sua vez, pelo desequilíbrio da flora da pele”, explicou a dra. Marjorie Mello, dermatologista especializada em Cirurgia Dermatológica, da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

O odor corporal sofre influências diversas e depende do tipo de alimentação, das emoções, das alterações de temperatura, do nível de gordura no corpo, do sexo, da raça e da idade. Mas a alteração do odor corporal, o ‘cecê’, o ‘mutum’, e outra série de sinônimos igualmente horríveis, mostram que microorganismos comumente encontrados sobre a pele provocaram uma alteração química da composição da emulsão epicutânea e do suor, provocando o mal odor.

A alimentação e certos tipos de tecidos podem influenciar no cheiro do suor. Devemos evitar frutas ácidas, alimentos gordurosos e com excesso de sal. Com relação às roupas, é importante evitar malhas pesadas, tecidos muito grossos ou sintéticos. Opte por roupas de algodão e tecidos inteligentes, que facilitam a transpiração do corpo.

Nas próximas páginas falaremos sobre os tipos de desodorantes, como escolher o ideal para você, bem como saber evitar manchas nas roupas causadas pelo uso inadequado dele.


Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments



Comentários

Powered by Facebook Comments