Primeiro carro, sonho ou pesadelo

Primeiro carro, sonho ou pesadelo

Primeiro carro, sonho ou pesadelo

Olá amigas (os) hoje abordaremos um tema que me chamou atenção quando eu assistia a um programa de automóvel, onde comentavam que dos dez carros zeros vendidos, três eram para compradores de seu primeiro carro.

Muito legal, se analisarmos o fato da economia e poder aquisitivo do brasileiro fortalecendo-se, porém, quando nos deparamos com outros números como, desses novos compradores, muitos não conseguem sustentar esse mesmo bem, pois na ocasião da aquisição do carro, só analisaram o valor da parcela do financiamento.

A compra de um carro representa liberdade para grande parte dos jovens. Afinal, não depender mais do auxílio dos pais ou do transporte público para trabalhar, estudar ou se divertir é um grande passo, que configura autonomia.

Para realizar o sonho do próprio automóvel, os jovens apostam em financiamento ou pagamento à vista, muitas vezes resultante de um bom tempo de economias.

Ter um carro é como ter um filho, ele precisa de cuidados, precisa de manutenção, precisa ser abastecido, precisa ser seguro, entre outras despesas que muitas pessoas acabam não prestando atenção e se deixam levar pela beleza e facilidade de se comprar um carro.

Por exemplo, se a conta pesar demais no seu orçamento e for dificultar a continuidade dos seus estudos, por exemplo, ela não é recomendável. Isso significa que se você tiver de optar por ter um carro ou poder pagar uma pós-graduação ou comprar livros, a primeira opção não deve pesar mais que a segunda.

Você conhece todas as despesas que estão por trás dos carros?

Despesas fixas:

Licenciar o seu carro e pagar o IPVA são os primeiros gastos logo quando se compra o carro. Em caso de comprar usado de alguém, vai precisar pagar pela transferência de documentos.

Seguro do carro (quanto maior o valor do veículo maior o seguro). A idade de comprador, a cidade e o modelo também influenciam.

Caso não possua lugar para deixar o seu carro, vai precisar pagar um estacionamento mensal, seja no trabalho, seja em sua própria casa.

Quanto mais o tempo passa, menos vale o seu carro (depreciação).

Manutenção do veículo, revisões obrigatórias para se manter a garantia.

O mais simples e também o mais importante, COMBUSTÍVEL. Saiba o consumo do seu carro, isso pode lhe custar muito caro mais pra frente.

Agora as despesas variáveis:

Algumas peças podem quebrar ou ficar velhas e precisam ser trocadas.

Quantidade de combustível que você usa.

Troca de óleo periodicamente.

Multas que você pode vir a tomar de acordo com o seu modo de dirigir

Com o tempo vai precisar trocar os pneus do carro.

Batidas leves ou até forte, sendo necessário pagar a franquia do seguro.

Comprar um carro pode ser mais caro do que parece, é preciso analisar todos os gastos, e colocar tudo isso em seu orçamento.

 

Só assim você vai ter um bom planejamento e saber se vai dar conta de manter um carro, ou se vai comprar e ao invés de facilitar sua vida, te levar para o buraco.

Outra coisa. É muito comum o jovem comprar, de cara, o carro dos seus sonhos, que é o mais bonitinho para os olhos, mas que, por trás disso, pode esconder custos altos de manutenção e seguro, por exemplo.

Antes de decidir se deve ou não comprar um carro – e que carro caberia no seu orçamento – leve em conta tudo isso. Um carro não deve atravancar o desenvolvimento da sua carreira e sim, auxilia-lo nessa investida ao futuro.

Beijos e até a próxima!!

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,



Comentários

Powered by Facebook Comments