Diga não a violência doméstica à mulher

É impressionante, mas mesmo nos dias de hoje, ainda ouvimos falar de violência doméstica à mulher. E que não precisa ser necessariamente física, pode ser psicológica, que acredito ser a pior.

Pesquisa realizada pelo Instituto Avon e Ipsos mostra que 6 de cada 10 brasileiros conhecem uma mulher que foi vítima de violência doméstica. De acordo com estimativa da Anistia Internacional e Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada três mulheres sofrerá algum tipo de violência ou abuso durante sua vida.

A “Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180” registrou 343.063 atendimentos em 2010 contra 161.774 em 2009, um aumento de 112% entre janeiro e junho deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo balanço divulgado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), órgão da Presidência da República.

A violência é tão corriqueira que muitos homens não a identificam. Trata-se de uma geração que foi criada para não levar desaforo para casa.

A violência doméstica está associada com patologias reais. As mulheres em situação de violência tendem a apresentar problemas de saúde de diversos tipos, problemas mentais, depressão e até propensão ao suicídio. Elas também fazem menos papanicolaou, fazem menos sexo seguro isso simplesmente é o reflexo de como ela passa a se ver, muita vezes com culpa e inconscientemente assim, ela se pune.

Para prevenir as DSTs, a gente tem um instrumento: a camisinha. Para prevenir a violência, a gente faz o que? Não dá para pôr todo mundo na cadeia.

Então temos que encontrar novas saídas. Uma delas é mostrar a violência doméstica na mídia. Isso irá estimular que as pessoas pensem. Homens, mulheres e sociedade precisam encontrar caminhos para a resolução desse conflito.

A Avon, através de seu instituto promove uma campanha, Fale Sem Medo – não à violência doméstica, a campanha tem como porta-voz a atriz hollywoodiana Reese Witherspoon, que é Embaixadora Global da Avon e Presidente Honorária da Avon Foundation for Women.

O acessório, banhado em prata, é feito com contas coloridas e traz o símbolo do infinito em metal prateado, como um lembrete de que é possível haver um futuro sem limitações para as mulheres.

Mas essas infinitas possibilidades dependem de a mulher estar segura, autônoma, saudável, em condições de buscar seus sonhos e transformá-los em realidade.

No Brasil, a nova Pulseira pode ser adquirida com uma revendedora autônoma Avon. Ao adquiri-la por R$ 16, o consumidor fará, automaticamente, doação no valor de R$ 6,60 ao Instituto Avon, que o investirá em projetos de ações voltadas para combater a violência doméstica contra a mulher. Nem a empresa nem as revendedoras terão lucro com esta ação.

Arrasando na novela global Insensato Coração, Paola Oliveira mostra que otimismo e doçura são qualidades que a acompanham sempre. Entre uma cena e outra, a musa se empenha para que as mulheres conquistem sua autonomia de forma plena, e posa com a Pulseira da Atitude, produto global Avon com renda destinada ao enfrentamento da violência doméstica.

O problema é que só quando a situação fica insuportável que a mulher quebra a barreira do silêncio.

A violência doméstica contra a mulher prejudica toda a família. Sofrem os filhos, as filhas, os parentes próximos e até mesmo o autor da violência.

Precisamos erradicar todas as formas de violência contra a mulher, que hoje ainda sofre com a violência silenciosa, praticada na esfera doméstica.

É preciso apoiar e incentivar toda ação que tenha por objetivo diminuir essa triste realidade.

Beijos e até a próxima!

 

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Tags: , , , , , , ,



Comentários

Powered by Facebook Comments