Aposte nos ácidos que tratam e renovam a pele

Estações amenas favorecem os tratamentos estéticos

Estações amenas são favoráveis a tratamentos estéticos com ácidos

Olá amigas(os), aproveite o outono e o inverno para fazer peelings de ácidos e usar os cremes com substâncias de grande eficácia, pois sem a presença excessiva do Sol, diminuem-se os riscos de irritação e manchas, tornando os resultados mais satisfatórios.

Os ácidos são bem polivalentes, pois servem para tratar os mais variados tipos de problemas, desde estrias, melasma, lenitigo solar, espinhas em atividade (acne), cicatrizes de acne, flacidez discreta de pele, rugas (rítides) e atua no rejuvenescimento celular, estimulando a produção de colágeno e fibras elásticas.  A eficácia é comprovada há muitas décadas, com extensa literatura médica publicada sobre o tema.

Eles têm o potencial de curar as manchas senis, desde que o paciente use corretamente o filtro solar e se proteja dos raios solares.

Porém, problemas de caráter genético, como acne, têm excelente melhora, mas por um tempo determinado, já que não há remédios que consigam atuar nos genes causadores da doença. A melhora para cicatrizes de acne é definitiva.

As rugas têm suas profundidades diminuídas, a longo prazo, desde que s peelings sejam feitos conforme um cronograma bem estabelecido e o tratamento com os cremes em casa seja feito corretamente.

O especialista que ira decidir como vai ser o uso do ácido e que tipo, através de uma avaliação da pele, pois o tratamento pode ser feito com peelings superficiais, médios, profundos ou só com os cremes de uso domésticos, depende da necessidade de cada paciente. As substâncias são várias, mas geralmente as mais usadas são o ácido tricloroacético (de 10 a 90%), salicílico (de 20 a 30%), glicólico (de 30 a 70%), retinóico (de 1 a 8%), Jessner (apresentação única), lático (92%), pirúvico (40 a 90%), resorcina (de 40 a 60%) e fenol.

Praticamente todas as pessoas podem ser submetidas a tratamentos com ácidos, exceto gestantes, pessoas com infecção de pele em atividade, pacientes com doenças auto-imunes de pele e alergia a substâncias contidas nos peelings.

Os pacientes de pele parda ou negra podem ser submetidas aos procedimentos, mas com extrema cautela, pois apresentam maior risco de ficarem com cicatrizes.

Consulte sempre especialistas membros titulares da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) – órgão oficial brasileiro que representa os especialistas em dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiátrica – para  realizar os procedimentos com segurança.

Beijos e até a próxima!

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Tags: , , , , , , , , , , , ,



Comentários

Powered by Facebook Comments